quinta-feira, 1 de março de 2012

Muita coisa boa vai acontecer na saúde, afirma Dom Dimas Lara




Por: João Humberto
   Foto: Giuliano Lopes 
Dom Dimas diz que temas das campanhas são escolhidos por meio de processo participativo.
A saúde pública sempre pautou reuniões da CNBB (Confederação Nacional dos Bispos do Brasil), inclusive foi indicada como tema de campanha em diversas ocasiões, mas com foco direcionado ao SUS (Sistema Único de Saúde), a Campanha da Fraternidade deste ano, cujo tema é “Fraternidade e Saúde Pública”, promete ser um marco. De acordo com o arcebispo da Arquidiocese de Campo Grande, Dom Dimas Lara Barbosa, “muita coisa boa vai acontecer em termos de saúde”.

Durante sessão solene realizada nesta quarta-feira (29/2), no plenário Deputado Júlio Maia, na Assembleia Legislativa de Mato Grosso do Sul, Dom Dimas elogiou a Casa de Leis pela aprovação do projeto de lei que altera o FIS (Fundo de Investimento Social), possibilitando o incremento de recursos na área da saúde. A proposta foi assinada e transformada em lei pelo governador André Puccinelli (PMDB).
A respeito da Campanha da Fraternidade deste ano, que está em sua 49ª edição, Dom Dimas explicou que ela vai mobilizar toda a população brasileira, desde quem mora nas megalópoles até os ribeirinhos. “As campanhas da fraternidade têm o poder de mobilizar os católicos de todo o país, principalmente por causa de sua responsabilidade social”.

Dom Dimas contou que os temas das campanhas sempre são definidos com dois anos de antecedência. Ele disse que o colegiado nacional da CNBB, composto por 13 bispos, costuma receber de 15 a 20 propostas de temas anualmente. “Escolhemos o tema por meio de um processo participativo”.

Secretário-geral da CNBB de 2008 a 2011, Dom Dimas frisa que a confederação sempre teve uma preocupação com a saúde, mesmo que indiretamente. Prova disso foram as campanhas desenvolvidas em 1981 (Saúde e Fraternidade), 1984 (Fraternidade e Vida), 1985 (Fraternidade e Fome), 2001 (Fraternidade e as Drogas), 2002 (Fraternidade e Povos Indígenas), 2003 (Fraternidade e Pessoas Idosas), 2004 (Fraternidade e Água), 2006 (Fraternidade e Pessoas com Deficiência), 2008 (Fraternidade e Defesa da Vida), entre outras.

Interesse nacional - A saúde pública é um tema de interesse nacional, segundo Dom Dimas. Ele ressalta que quando se pensa em saúde, automaticamente se pensa na pessoa humana. “A pessoa humana vale pelo que ela é e não pelo que ela produz. Todos são importantes e merecem atendimento de qualidade”.

A Campanha da Fraternidade também adquire respeitabilidade a cada ano, pois mobiliza a sociedade para temas importantes, conforme Dom Dimas. Em sua opinião, a saúde envolve acidentes de trânsito, principalmente com motos, o que é muito comum em Campo Grande; problemas relacionados ao narcotráfico, que atinge os usuários e assim acaba prejudicando a saúde; hábitos saudáveis; violência doméstica. “Enfim, a saúde envolve a pessoa como um todo”.

O arcebispo admite que a lei aprovada pela Assembleia, sobre a modificação do FIS, já é uma ação concreta de benefício à saúde pública. Por meio dela, os recursos do fundo serão ampliados de R$ 11 milhões para R$ 20 milhões.

Sessão - A sessão solene em apoio à Campanha da Fraternidade foi anunciada no dia 7 de fevereiro em uma reunião dos deputados estaduais com Dom Dimas Lara.

O Coral dos Servidores da Assembleia Legislativa abriu o evento, na manhã desta quarta-feira. Além dos deputados, vereadores campo-grandenses e outras autoridades participaram da solenidade.

Permitida a reprodução, desde que contenha a assinatura "Portal ALMS".
Crédito obrigatório para as fotografias, no formato "Nome do fotógrafo/ALMS".

Um comentário:

  1. Blog Revelação 2012 - Vote de hoje até 18/12/2012

    Vote em um dos blogs abaixo:

    http://nascimento-educacao.blogspot.com/

    http://meioambiente-ecidadania.blogspot.com/

    http://xadrezparatodosetodas.blogspot.com.br/

    Visite o site "Juntos pela Sustentabilidade" e vote em um dos blogs acima citados. Endereço do site: http://aservicodoplaneta.blogspot.com.br/

    Obrigada,
    Anisia Nascimento

    ResponderExcluir